noticias


19/07/2013 -
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Jaguar Land Rover: decisão sobre fábrica sai até outubro
 
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Aceleração de vendas e faturamento no País justifica planta local.

"Os estudos estão avançados e bem encaminhados. Nossa decisão sobre a fábrica brasileira deve sair até o fim de setembro ou começo de outubro." Assim Flavio Padovan, presidente da Jaguar Land Rover para América Latina e Caribe, respondeu sobre a provável nova unidade industrial que a fabricante inglesa pode instalar no País, após especulações que já duram mais de dois anos. Pesa a favor de uma decisão positiva o crescimento acelerado das vendas no Brasil, que justifica a necessidade de fabricação local. A cota máxima de importação de 4,8 mil unidades, sem pagamento da sobretaxação de 30 pontos porcentuais de IPI, já foi superada em apenas metade do ano. Além disso, há limitações de produção na Inglaterra, onde as duas fábricas da Land Rover já trabalham 24 horas por dia para dar conta dos pedidos, e há fila de espera por alguns produtos (como o Range Rover Evoque). "Eu bem que gostaria de ter mais carros para vender", admite Padovan.

As vendas de ambas as marcas estão crescendo e no primeiro semestre do ano a montadora colheu resultados expressivos no Brasil, que responde por 75% das vendas na América Latina, o sétimo maior mercado da empresa no mundo m(a China é o primeiro). No primeiro semestre, foram vendidos 5.373 modelos Land Rover no mercado brasileiro, um avanço de 35% sobre o mesmo período do ano passado. Os emplacamentos da Jaguar, embora sejam muito menores, apresentaram evolução porcentual expressiva nos primeiros seis meses do ano: 331%, de 29 unidades na primeira metade de 2012 para 125 em 2013. 

Os ganhos financeiros também foram notáveis: o valor das vendas de varejo da Jaguar Land Rover no primeiro semestre vem crescendo consistentemente nos últimos três anos e chega perto de R$ 1,2 bilhão no primeiro semestre deste ano, o maior faturamento entre as marcas importadas de carros de luxo mais vendidas no País, segundo estudo da consultoria auto Análise. A Jaguar Land Rover foi a única importadora que não teve queda de faturamento de varejo em 2012 e já superou 2011, quando ainda não havia a sobretaxação de IPI. A média de compra por cliente da Land Rover é de R$ 200 mil e da Jaguar é de R$ 290 mil.

Considerando os primeiros semestres dos quatro últimos anos, as vendas da Land Rover cresceram 272% e a participação no mercado de utilitários esportivos de luxo avançou de 18% em 2009 para 54% hoje. No caso da Jaguar o avanço é ainda mais significativo: o market share da marca inglesa entre os sedãs de luxo subiu de 7% para 17%, com evolução de 317% nos emplacamentos de 2009 a 2013. A Jaguar ganhou maior foco desde outubro de 2012, quando o fabricante assumiu a importação dos carros para o Brasil. Com isso, o número de concessionárias saltou de três para dez e a média de vendas cresceu de 4,8 para 21 por mês. 

PLANOS

Segundo Padovan, diversos fatores explicam o sucesso nacional. "Primeiro, claro, temos bons produtos, admirados, aspiracionais (o Evoque tem fila de espera até hoje, dois anos após o lançamento). Mas isso não adiantaria nada se não tivéssemos formado uma rede competente, com boa lucratividade por loja e preparada para atender o cliente em tudo que ele precisa", elenca. Ele destaca também o acerto das ações de marketing, focadas principalmente em eventos com clientes, relacionamento com a mídia e redes sociais. "Nossa página no Facebook é a mais acessada entre todas as marcas", diz. 

Para manter e sustentar o aumento das vendas no País, novos serviços estão sendo criados como o financiamento competitivo aos clientes e concessionários. Para isso foi inaugurada este mês a divisão de serviços financeiros. Também está nos planos a criação de um departamento para negócios com veículos usados e outro para vendas corporativas a locadoras, que administram frotas de empresas. 

Com o dólar em alta e o fim da cota sem o IPI extra, aumenta a pressão sobre os preços, mas Padovan garante que a intenção é segurar qualquer reajuste o máximo possível. Também negocia a possibilidade de usar parte da isenção não utilizada no fim de 2012. "Naquela época quase ninguém conseguiu usar a cota toda, que valia só até o fim de dezembro. Por isso estamos pedindo ao governo para usar agora que está fazendo falta", explica.

Padovan prefere não divulgar nenhuma projeção, mas a continuar no ritmo atual, as vendas da Jaguar Land Rover podem passar de 12 mil unidades este ano. Para ir além disso, contudo, só mesmo confirmando a fábrica no Brasil. Isso permitiria, como investidor habilitado no Inovar-Auto, importar sem sobretaxação veículos similares aos que seriam feitos aqui, até o limite de 25% da capacidade de produção prometida, enquanto a unidade industrial não ficasse pronta. "Normalmente uma fábrica leva de 24 a 30 meses para ficar pronta", diz o executivo. Ele acrescenta que precisa de um terreno de cerca de 300 mil metros quadrados, com 80 mil m2 de área construída para a linha de montagem.

Fonte: Automotive Business



Comentários


Nenhum comentário no momento!



Cadastre o seu comentário
 
Titulo:
Nome:
Email:
 
Comentário

(0 / 1000)
Receber comentários por email:
 
 



Voltar

 


RH AUTOMOTIVE
contato@rhautomotive.com.br (11) 9-9208-9621 (WhatsApp) | (11) 3777-3906
RH AUTOMOTIVE - todos os direitos reservados | Desenvolvimento