noticias


21/10/2013 -
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Toyota: termina a greve na fábrica de Sorocaba
 
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Após mais de duas semanas, trabalhadores conquistaram novo piso e PPR passou para R$ 7 mil.

Terminou na sexta-feira, 18, após mais de duas semanas, a greve na fábrica da Toyota em Sorocaba (SP), responsável pela produção do modelo Etios nas versões hatch e sedã. A paralisação começou no dia 2 de outubro. Os trabalhadores aprovaram em assembleia no fim da tarde da sexta-feira, 18, reajuste do piso de R$ 1.560 para R$ 1.654 (6,07%), aumento do adicional noturno de 20% para 25% a partir de janeiro (a proposta inicial da fábrica era abril), vale-compra fixado em R$ 184 também a partir de janeiro, mais pagamento de R$ 7 mil por funcionário em 2014 pelo Programa de Participação nos Resultados (PPR), benefício fixado em R$ 4,4 mil neste ano. 

O pessoal do segundo turno, que entra às 17 horas, retomou o trabalho já na sexta-feira. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região, os dias de paralisação não serão descontados dos salários, mas compensados aos sábados. O calendário de compensação ainda será apresentado aos trabalhadores. Eles terão até março de 2014 para compensar as horas. 

O acordo garantiu estabilidade no emprego por 90 dias para todos os 1,5 mil trabalhadores da Toyota em Sorocaba. Segundo o sindicato, a negociação com a empresa durou três dias, teve participação do presidente da Toyota na América Latina e Caribe, Steve St Angelo, e só foi concluída nas primeiras horas do dia 18. 

A data-base, ou campanha salarial, dos metalúrgicos foi outro tema previsto no acordo. Os trabalhadores terão reposição integral da inflação (medida pelo INPC) mais aumento real de 2% em 1º de setembro de 2014 e de 2015.

PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS

Ainda sobre a PPR, ficou acertado para 2015 novo pagamento de R$ 7 mil, mais reposição da inflação e ainda 2% de aumento real. O valor equivale a 100% das metas atingidas e aumentará caso elas sejam superadas. A negociação entre o sindicato e a Toyota também garantiu que os dias de greve não vão afetar a PPR deste ano. 

Conforme cálculos dos representantes dos trabalhadores, os ganhos financeiros com PPR e vale-compra vão representar remuneração anual extra de R$ 9.208, sem levar em consideração os reajustes salariais e outros benefícios. 

Depois de uma paralisação chamada pelos próprios representantes dos trabalhadores de "longa e desgastante em alguns aspectos", o presidente do sindicato, Ademilson Terto da Silva, afirmou: "Considero o movimento vitorioso inclusive para a Toyota, que pode planejar o futuro com a segurança de que as reivindicações básicas e mais urgentes dos trabalhadores estão definidas." A Toyota de Sorocaba foi inaugurada há pouco mais de um ano e nunca tinha enfrentado uma greve. 

CLÁUSULAS SOCIAIS

O acordo entre a Toyota e os trabalhadores também prevê cláusulas de benefícios sociais, como auxílio de R$ 596,20 para funcionárias com crianças até 18 meses, complementação de auxílio-doença por até 120 dias e licença paternidade estendida de cinco para sete dias.

Fonte:Automotive Business



Comentários


Nenhum comentário no momento!



Cadastre o seu comentário
 
Titulo:
Nome:
Email:
 
Comentário

(0 / 1000)
Receber comentários por email:
 
 



Voltar

 


RH AUTOMOTIVE
contato@rhautomotive.com.br (11) 9-9208-9621 (WhatsApp) | (11) 3777-3906
RH AUTOMOTIVE - todos os direitos reservados | Desenvolvimento