noticias


12/05/2014 -
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Negociações com Argentina já dão resultado
 
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Desde a última semana de março, quando as negociações entre Brasil e Argentina começaram para definir um novo acordo automotivo, as exportações de veículos passaram a dar sinais de recuperação. Por causa queda nas compras do nosso principal cliente, elas caíram 31,9% no primeiro quadrimestre, para 111,9 mil unidades embarcadas, segundo número divulgados pela Anfavea, a associação dos fabricantes, na sexta-feira, 9. Mas de março a abril deste ano avançaram 55,7%, passando de 23,5 mil veículos para 36,7 mil exportados. 

- Veja os dados da Anfavea

"A partir do momento que começamos a negociar, as restrições impostas pela Argentina (para onde as montadoras destinam quase 80% do total de seus embarques) foram reduzidas drasticamente", comentou Luiz Moan, presidente da Anfavea. 

Segundo o executivo, em valores, a queda nas exportações foi de 18,4% no primeiro quadrimestre de 2014, que atingiu mais de US$ 3 milhões. De março a abril, houve avanço de 17%, passando de US$ 718 milhões para US$ 840 milhões. 

A expectativa da Anfavea é de que o novo acordo com o país parceiro seja definido até o fim do mês de junho. "O acordo comercial só estará pronto quando todas as suas cláusulas estiverem ajustadas. As posições e pleitos já foram apresentados, mas ainda estão sendo analisados", explicou Moan. 

Ainda segundo o executivo, a Anfavea espera que o livre comércio existente entre os países seja mantido pelo menos nos próximos dois anos. "Nosso pleito é sempre em prol do livre mercado ou de aumento das cotas de exportação", salientou. 

Dentre os segmentos, foi justamente o de veículos leves - com maior volume enviado para Argentina -, que teve a queda mais profunda nas exportações neste quadrimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Foi de 33,7%, de 155,6 mil unidades enviadas no ano passado para 103,2 mil embarcadas este ano. Entre março e abril últimos, o avanço neste segmento foi de 61,3%, passando de 21,3 mil para 34,3 mil automóveis exportados. 

No segmento de caminhões, que não tem o mesmo nível de dependência da Argentina como o de leves, houve avanço de 5,9% nos embarques do acumulado de janeiro a abril deste ano, que totalizou 6,6 mil pesados exportados. Coincidentemente, a alta foi exatamente igual na comparação entre março, que teve 1,6 mil embarques, e abril, com 1,7 mil. 

No de ônibus, a queda de 13,5% nos envios do quadrimestre, que ultrapassaram pouco mais de 2 mil unidades, foi mantida de março a abril, mas muito mais amenizada, na ordem de 2,5%. A indústria local exportou 581 ônibus no último mês. 

Diante desta fase de negociações, a Anfavea não revisou suas projeções e mantém a expectativa de crescimento das exportações para 2014. A entidade aposta em aumento de 1,6% sobre 2013, com a venda de 575 mil veículos ao exterior. 

Assista à entrevista exclusiva com Luiz Moan, presidente da Anfavea: 

Fonte: Automotive Business



Comentários


Nenhum comentário no momento!



Cadastre o seu comentário
 
Titulo:
Nome:
Email:
 
Comentário

(0 / 1000)
Receber comentários por email:
 
 



Voltar

 


RH AUTOMOTIVE
contato@rhautomotive.com.br (11) 9-9208-9621 (WhatsApp) | (11) 3777-3906
RH AUTOMOTIVE - todos os direitos reservados | Desenvolvimento