noticias


24/07/2014 -
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
ZF corta peso dos caminhões pesados
 
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Assim como já acontece com veículos leves, os caminhões pesados também estão entrando na era da construção leve, com uso mais intensivo de materiais como alumínio e fibra de vidro, além de projetos focados na redução de dimensões e peso das peças. Com novos eixos e sistemas de suspensão de chassi e cabine aplicados a cavalos mecânicos que pesam em torno de 40 toneladas e podem puxar outras tantas, a ZF promete reduções de peso que, somadas, chegam a cerca de 100 kg. Pode parecer pouco, mas em um veículo que roda algo como 150 mil km por ano, a economia acumulada é grande. É espaço que sobra para levar mais carga ou reduzir o consumo quando o caminhão roda vazio. 

A ZF irá apresentar os componentes mais leves no próximo Salão de Veículos Comerciais de Hannover (o IAA Nutzfahrzeuge), na Alemanha, no fim de setembro próximo. Ao todo, quatro sistemas garantem o emagrecimento do chassi: suspensão dianteira independente, amortecedores de cabine a ar, suspensão traseira e o 4-Point Link feito de fibra (peça em forma de "H" que une as longarinas ao eixo).

Começando pela dianteira, a nova suspensão independente IS 80 TF substitui o tradicional eixo rígido com substancial redução de 40 kg no peso do conjunto, sem perda de robustez, segundo a ZF. Essa configuração, com duas molas a ar e amortecedores montados em uma só peça, diminui consideravelmente a massa dos componentes usados no sistema, além de eliminar alguns itens pesados. Também há um efeito colateral benéfico: a dirigibilidade fica muito melhor. Isso porque foi possível aumentar o curso da suspensão, e assim o chassi absorve com maior eficiência as imperfeições do piso e praticamente não passa vibrações ao volante. Na pista de testes da universidade de Aachen, na Alemanha, foi possível comprovar que a solução torna a direção de um caminhão extrapesado bem mais precisa e confortável para o motorista.

Na traseira do cavalo mecânico, a ZF desenvolveu nova configuração de eixos, amortecedores e molas para poupar peso. Foram usadas peças de ligação da suspensão em alumínio. O 4-Link Point, que combina três funções em um só componente (suporta as torções longitudinais, transversais e verticais na ligação do eixo com o chassi), é feito de composto plástico reforçado com fibra de vidro, 11 kg mais leve em comparação com a mesma peça de ferro fundido. 

Nos amortecedores e molas a ar, a ZF conseguiu reduzir de 0,5 a 1,5 kg o peso de cada item, dependendo da configuração. As suspensões de eixos ficaram 40% mais leves, graças à redução de dimensões, com integração de molas e amortecedores em uma só peça, além do uso de alumínio e compostos de fibra na fabricação dos componentes. Outro efeito benéfico aqui: maior resistência dos sistemas à corrosão. 

A suspensão de cabine também está mais leve. As molas de ar feitas de fibra, em vez de aço, já integram o amortecedor no meio e substituem a cápsula de metal do componente. Com isso, cada módulo mola/amortecer pesa 1 kg a menos. 

A ZF também vai lançar no IAA de Hannover um sistema de estabilização da suspensão da cabine, para aumentar o conforto do motorista. Por meio de sensores, uma central eletrônica de interpreta as condições de rodagem, como irregularidades do piso e direção, e comanda um atuador hidráulico para compensar as torções. Com isso, nas curvas e mudanças mais bruscas de direção, as inclinações da cabine ficam mais suaves.

Fonte: Automotive Business



Comentários


Nenhum comentário no momento!



Cadastre o seu comentário
 
Titulo:
Nome:
Email:
 
Comentário

(0 / 1000)
Receber comentários por email:
 
 



Voltar

 


RH AUTOMOTIVE
contato@rhautomotive.com.br (11) 9-9208-9621 (WhatsApp) | (11) 3777-3906
RH AUTOMOTIVE - todos os direitos reservados | Desenvolvimento